gp-logo.png
Spotify_Logo.png
  • Tapa da Mão Invisível

A importância da propriedade privada

Atualizado: Mai 9

Todo aquele que se propõe a estudar a Escola Austríaca de Economia depara-se, inicialmente, com a definição das premissas desta escola, que é a defesa permanente da liberdade, paz e propriedade. A existência destas condições é essencial para avaliação lógica de qualquer teoria econômica desta escola.


Nas mais diversas áreas do conhecimento humano, nas mais variadas filosofias e crenças, subentende-se que a condição de bem-estar é uma situação onde o indivíduo se encontra num ambiente onde há, entre outras características, ao menos liberdade e paz. Porém, aqueles que estudam a Escola Austríaca determinam a propriedade no mesmo patamar destas outras duas.


Por que colocá-la neste patamar tão alto?

Como fundamento, define-se liberdade como livre arbítrio de tomada de decisão do indivíduo sobre a sua própria vida. Com isso, a responsabilidade sobre os resultados de suas decisões deve ser do próprio indivíduo, sejam estes positivos ou negativos. Sendo assim, durante o processo de busca de uma melhor situação de bem-estar, este terá como meta encontrar ou contribuir na construção de um ambiente de paz. Se o seu interesse for fazer este bem-estar durar por um longo período, ele, como consequência, se esforçará para construir ou manter um ambiente de paz no maior tempo possível, preocupando-se com o longo prazo desta condição.


Sabe-se que o indivíduo é o julgador em última instância das decisões de sua própria vida. Ele é o único responsável por suas decisões. Além disso, é também o mais interessado por sua situação de bem-estar e para que ela seja a mais duradoura possível. Considerando estas premissas, qual será a alternativa para que ele consiga transportar através do tempo sua situação de bem-estar sem que ele invada a condição de liberdade e paz de outros indivíduos?


A resposta é simples: a propriedade.


A propriedade caracteriza-se como o instrumento capaz de fazer com que indivíduos não ultrapassem os limites de seus semelhantes durante o processo de busca de sua prosperidade. A propriedade torna-se uma ferramenta de expansão e manutenção da condição de paz e liberdade entre os homens. Ela é a única forma capaz de fazer com que o bem-estar seja conduzido através do tempo, tanto pela forma mais simples, como por exemplo de um indivíduo para o seu próprio futuro, até a mais complexa, de um indivíduo para uma geração futura.


A propriedade possibilita que o futuro possa ser cultivado no presente. Também permite que a dúvida sobre este futuro, sua única certeza, possa ser prevenida hoje, fazendo com que a busca por um ambiente de paz e liberdade torne-se uma constância para aqueles que buscam o seu próprio bem-estar no longo prazo.

Sendo assim, a propriedade encontra-se no mesmo patamar que a liberdade e a paz, não porque possua necessariamente o mesmo valor para a vida humana, mas sim porque sem ela não teríamos nenhuma das três.

Versão editada do artigo publicado originalmente em agosto de 2014 pelo Clube Miss Rand e pelo Instituto Liberal


Autor: *Julio Santos

*Formado em Administração de Empresas pela PUCRS, com pós graduação em Economia Empresarial pela UFRGS. É executivo de finanças corporativas. Membro honorário do Instituto Atlantos e fundador do IFL Brasília.

62 visualizações

SEGUIR

©2018 by podcast. Proudly created with Wix.com

Ouça em

Itunes_Logo.png
Sondcloud_Logo.png